A semana é santa e o fogão é sagrado.

Morar no Espírito Santo, principalmente na Grande Vitória, é conviver em meio à moquecas, panelas de barro e tortas capixabas. Posso dizer que gosto muito da culinária local e por diversas vezes troquei um bom bife pelo peixe nosso cada dia. Porém, muita gente não é chegada nessas delícias ou volta e meia aparece um com alergia à mariscos (tenho muita pena dessas almas).

Coincidentemente, há um tempo atrás enquanto fazia uma dieta pra controlar uma pequena gastrite, acabei fazendo esse prato, que é simples demais e pra mim na época era uma nova forma de comer legumes, porque devo confessar que não aguentava mais cenoura, brócolis e peito de frango. Eis que surge esse arroz com tilápia grelhada e pesto de coentro, abobrinha refogada com limão e pimenta e purê de cenoura com manjericão fresco. Coisa linda!

Sem título

Juro pra vocês que esse foi totalmente no improviso, principalmente o purê de cenoura, que eu não fazia a mínima idéia de como fazer e nunca tinha ouvido falar. No melhor estilo Vó Tereza, fui no instinto sem receita e deu tudo certo! Sigam-me os bons…

Para o purê de cenoura, conzinhei em água e um pouquinho de sal a cenoura em pedaços pequenos e deixei ficarem bem macios pra facilitar. Coloquei os pedaços no liquidificador (pra facilitar, coloquei um pouquinho da água do cozimento na hora de bater) e na panela fritei alho bem amassado com manteiga e azeite e juntei a cenoura e manjericão picadinho. Pra ficar cremoso, usei um pouco de creme de leite.

Já a abobrinha, é bem mais simples. Ralada no lado mais grosso do ralador, mandei pra panela quente já com azeite, e fui temperando ali mesmo, com sal, pimenta do reino, umas gotinhas de malagueta e um pouco de suco de limão.

O pesto é um do molhos mais versáteis que já fiz e serve pra carnes, massas e várias outras coisas. Nesse caso, como queria incrementar o peixe grelhado, e sendo um capixaba que adora coentro, fiz um com mais ou menos 70% de coentro e 30% de manjericão, além do azeite, uns pedacinhos de alho, castanha do pará bem picadinha e parmesão ralado. Juntei tudo isso no socador de alho e fiz ali na mão mesmo, bem rústico.

Ando pensando pra onde vai essa paixão pelo fogão vai caminhar…

E aquela trilha capixaba pra harmonizar:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s