Páprica e crônica, picantes por favor! #ingredientedasemana

Oi famintos!

Em mais uma promessa de volta, tenho muitas novidades para vocês.

Agora toda semana, teremos um ingrediente digamos “incomum” no dia a dia, colocado junto do que geralmente temos na geladeira, no armário, esquecido na fruteira ou logo ali no mercado.

Assim como essa receita de hoje, a vida anda quente, cheia de novas perspectivas, como a minha sede por novos sabores, receitas e histórias. À cada dia, a inspiração toma novos rumos, assim como os projetos, incluindo o crônicas. Em breve, muitas, mas muitas novidades ainda virão por aqui.

Mas falando de coisa boa, deixa eu falar da páprica picante, o #ingredientedasemana.

00002535_paprica_picante

Esse condimento, inofensivo a primeira vista, e com cara de colorau, é originado à partir do pimentão doce, muito comum na América Latina e Central, principalmente no México. Ela é levemente picante, mas precisa ser usada cautela, ao contrário do que eu fiz! rá!

A receita que eu fiz pode ser parecer bonitinha assim na foto, mas é super comum e fácil de fazer. Mãos à obra.

Marinei dois bifes de lombo de porco com osso, o famoso carré, na seguinte mistura:

  • suco de duas laranjas;
  • três colheres de sopa de molho de soja;
  • uma pitada de canela;
  • um colher de café beeeeeem rasinha de páprica picante;
  • uma colher de sopa de mel;

Deixei marinando por umas 2h. Sempre digo que para a marinada não existem ingredientes padrão. Porém acho importante ter a presença sempre de algo cítrico, apimentado, doce, salgado e que possa envolver toda o corte de carne que você deseja utilizar.

Enquanto isso, peguei várias castanhas, nozes e amêndoas que tinha no armário. Sem quantidade de cada uma ou qualquer regra. Triturei no pilão mesmo, para ser meu acompanhamento. Fritei algumas (muitas) lâminas de alho na manteiga e juntei as castanhas, deixando quase ao ponto de torrar e depois juntei cebolinha congelada! Isso mesmo. A cebolinha congelada soltou água e hidratou a minha “farofa”, deixando uns grumos bem saborosos.

Bifes devidamente marinados, fogo neles. Cuidado para não os deixar mal passados. Reserve.

Cortei uma maça em meias luas, retirando as sementes e a casca e joguei na mesma panela onde fritei o suíno, junto com um pau de canela e um pouquinho de manteiga (mãe, liga para o cardiologista). Deixe dourar em fogo baixo, e quando estavão macias, acrescentei mais uma colher de mel e o quanto de páprica o paladar aguentava. Doce engano.

Junta tudo no prato para parecer restaurante bonitinho e ficou assim:

Ah, lembra daquele caldinho da marinada? Joguei na panela onde fritei os bifes e a maçã e deixei reduzir até virar um molho delicioso!

Para combinar com esse prato, arrisquei uma Biritis, cerveja tipo Viena Lager, bem refrescante e com um leve amargor na medida. Aprovada!

 

A trilha do dia é uma voz incrível:

 

Anúncios

Carreteiro de lombo e manga, feito com uma mão nas costas (literalmente)

Não sei se notaram, mas andávamos meio sumidos. Pois é. Um acidente com skate e 30 dias de molho com o braço direito imobilizado por conta de uma fratura próxima ao cotovelo.

Até que cozinhar não vinha sendo um problema até eu ter que cortar uma cebola. Impossível. Então resolvi ser solidário à todos os cozinheiros que passaram ou passarão por essa provação.

Eis minha receita de arroz carreteiro feito somente com o braço esquerdo! Ihuul! Além de ser muito prática, essa receita foi feita com sobras do almoço e garanto que pra vocês que não deixou nada à perder. Anota os ingredientes:

  • Arroz (cru, cozido, árboreo, integral, selvagem… dá pra usar tudo!)
  • Lombo de porco assado e desfiado
  • Fundo da assadeira da panela ou tabuleiro para fazer o caldo
  • Chutney de manga (pode ser substituído facilmente por um de cebola roxa ou até uma geléia de pimenta vermelha)
  • Cebolinha verde picada por outra pessoa (rsrs)
  • Alho e cebola desidratados
  • Uma dose de aguardente para flambar
  • Sal, azeite e manteiga

IMG_20130712_194917_506_

Como disse antes, essa receita foi feita apenas com o braço esquerdo, pois o direito ainda estava imobilizado, então basicamente usei muita coisa pré pronta, como o chutney de manga. Pra quem não conhece, nem nunca viu mais gordo, clica aqui para uma ajudinha. Esse em especial, foi presente da minha mãe, comprado em Santa Teresa, aqui na nossa serra.

IMG_20130712_193135_259

Eu usei arroz comum, porém ainda cru e por isso eu precisava de um bom caldo para deixá-lo no ponto. Juntei água àquele fundo sensacional da assadeira do lombo e transferi para uma panela. Acrescentei umas ervas e deixei lá em fogo baixo, no mesmo processo de um risoto.

Com o arroz fritando na panela, coloquei a cachaça e flambei, e como não podia picar alho e cebola, então usei ambos secos. O resultado foi muito bom, porém não pode deixar fritar, pois queimam muito rápido e então já acrescentei o lombo desfiado, que estava super macio então foi fácil desfiá-lo só com o garfo.

Fui colocando o caldo pouco a pouco até chegar no ponto certo do arroz e aí acrescentei o chutney. Esse era bem picante, feito com manga verde, passas, gengibre e muita pimenta. Como gosto de pimenta, usei duas colheres de sopa. Apaguei o fogo e finalizei apenas com azeite, mas se você tiver um queijo meia cura, mineiro de preferência, recomendo muito!

Pra finalizar, uma cebolinha que já estava picada Smiley piscando

Trilha ótima do recesso…