Carreteiro de lombo e manga, feito com uma mão nas costas (literalmente)

Não sei se notaram, mas andávamos meio sumidos. Pois é. Um acidente com skate e 30 dias de molho com o braço direito imobilizado por conta de uma fratura próxima ao cotovelo.

Até que cozinhar não vinha sendo um problema até eu ter que cortar uma cebola. Impossível. Então resolvi ser solidário à todos os cozinheiros que passaram ou passarão por essa provação.

Eis minha receita de arroz carreteiro feito somente com o braço esquerdo! Ihuul! Além de ser muito prática, essa receita foi feita com sobras do almoço e garanto que pra vocês que não deixou nada à perder. Anota os ingredientes:

  • Arroz (cru, cozido, árboreo, integral, selvagem… dá pra usar tudo!)
  • Lombo de porco assado e desfiado
  • Fundo da assadeira da panela ou tabuleiro para fazer o caldo
  • Chutney de manga (pode ser substituído facilmente por um de cebola roxa ou até uma geléia de pimenta vermelha)
  • Cebolinha verde picada por outra pessoa (rsrs)
  • Alho e cebola desidratados
  • Uma dose de aguardente para flambar
  • Sal, azeite e manteiga

IMG_20130712_194917_506_

Como disse antes, essa receita foi feita apenas com o braço esquerdo, pois o direito ainda estava imobilizado, então basicamente usei muita coisa pré pronta, como o chutney de manga. Pra quem não conhece, nem nunca viu mais gordo, clica aqui para uma ajudinha. Esse em especial, foi presente da minha mãe, comprado em Santa Teresa, aqui na nossa serra.

IMG_20130712_193135_259

Eu usei arroz comum, porém ainda cru e por isso eu precisava de um bom caldo para deixá-lo no ponto. Juntei água àquele fundo sensacional da assadeira do lombo e transferi para uma panela. Acrescentei umas ervas e deixei lá em fogo baixo, no mesmo processo de um risoto.

Com o arroz fritando na panela, coloquei a cachaça e flambei, e como não podia picar alho e cebola, então usei ambos secos. O resultado foi muito bom, porém não pode deixar fritar, pois queimam muito rápido e então já acrescentei o lombo desfiado, que estava super macio então foi fácil desfiá-lo só com o garfo.

Fui colocando o caldo pouco a pouco até chegar no ponto certo do arroz e aí acrescentei o chutney. Esse era bem picante, feito com manga verde, passas, gengibre e muita pimenta. Como gosto de pimenta, usei duas colheres de sopa. Apaguei o fogo e finalizei apenas com azeite, mas se você tiver um queijo meia cura, mineiro de preferência, recomendo muito!

Pra finalizar, uma cebolinha que já estava picada Smiley piscando

Trilha ótima do recesso…

Anúncios

Salmão, salada e agradecimentos

Desde o início do ‘Crônicas’, sempre deixei claro que esse projeto não é um espaço para receitas apenas, e que apesar de em alguns casos eu ser mais didático e explicar o passo a passo e medidas de um prato, eu tô aqui pra compartilhar com vocês a minha relação com o fogão, a cozinha e a mistura de ingredientes e pessoas que essa paixão me proporciona.

As influências, experiências, inspirações e também os estudos, nos levam pra onde o coração aponta e nesse momento as idéias brotam aos milhares e as coisas fluem mais naturalmente do que sempre imaginara.

O post de hoje é homenagem a todo mundo que vem apoiando o projeto, com críticas, elogios, compartilhamentos, pedidos de receitas e de almoços. Obrigado à todos!

Então vamos ao que interessa, porque o que gostamos mesmo é de comer, certo? Pois bem. O prato de hoje é bem completo, com direito a aproveitamento das sobras de uma forma super saudável.

Salmão grelhado com redução de shoyu e mel, acompanhado por uma salada de alface roxa, agrião, tomate (rico), champignon, manga, crouton integral e ricota. Quer mais saudável e saboroso do que isso?

DSC_5136

DSC_5141

Detalhe importante: faltou a foto da redução né cozinheiro/fotógrafo? Faltou. Mas é simples. Anota aí: 1 xícara de molho shoyu e duas colheres de mel. Mistura bem para dissolver o mel e depois leva para o fogo baixo até reduzir à metade mais ou menos. Pronto.

A própria descrição desse prato é sua receita, pois é tudo muito simples. O salmão foi temperado minutos antes com sal, pimenta do reino e limão e depois grelhado com pouquíssimo azeite numa frigideira antiaderente, lembrando de colocar a parte da pele primeiro. E a salada é só lavar tudo muito bem, cortar e montar. Agora come!

Sobrou? Então me segue.

DSC_5158

DSC_5155

Eis que na geladeira tinha um recém comprado Rap10 integral (pode usar pão árabe, pizza de frigideira, ou algo semelhante) e a combinação da salada, com o salmão semi triturado deram um belo lanche da tarde.

É isso. Em breve teremos mais novidades e melhorias no blog.

Trilha para essa receita: